5 motivos para ler literatura policial

I. EXPLORAÇÃO
murder
Quer melhor motivo para explorar a mente e a condição humanas do que um assassinato?

x

II. PLOT TWISTS
plot

Um bom livro policial não funciona se não houver plot twists – sim, no plural. São essas viradas que te deixam desgraçado da cabeça, se perguntando como-eu-não-vi-isso-antes, que tornam a literatura policial tão rica e espetacular. O assassino é o narrador? O assassino estava vivo na ilha o tempo todo? O assassino é a velha paraplégica muito dócil e amável? Como eu não vi isso antes????

x

III. DETETIVES
detective_zine

Não existe livro policial sem um detetive – policial ou não – que seja cativante. Normalmente são seres problemáticos e traumatizados que ganham a compaixão do leitor na primeira piada – ou revelação sombria sobre seu passado.

x

IV. FORMAÇÃO
books_mystery

Se hoje leio Philip Roth, Fitzgerald, Ricardo Lísias e Daniel Galera, devo minha formação literária aos mestres da narrativa policial. Foram eles que me mostraram o quão divertido pode ser ler e se engajar com uma narrativa. É praticamente uma regra básica: todo bom leitor começa com literatura policial.

x

V. ASSASSINOS
killer

Detetives, plot twists, mente humana, blá, blá, blá. Tudo isso é muito bacana, coisa e tal, mas nada é tão delicioso num livro policial quanto um assassino filho da puta, sinistro, cruel e sanguinário. Nada motiva mais um leitor do que querer descobrir quem está matando as pessoas com tanto requinte e POR QUE faz isso. É um consenso entre os autores policiais: criar o antagonista é a melhor parte do trabalho, simplesmente porque acarreta em moldar o esqueleto da história e os já mencionados plot twists.

x

mateus1

Compartilhe aqui!

5 comentários em “5 motivos para ler literatura policial

  • abril 20, 2015 em 2:36 pm
    Permalink

    Olá Mateus, vc está certissimo. Quanto à formação, aos 20 lí os classicos da literatura nacional e mundial,
    aos 30 os outsiders aos 40 a amarga literatura sul-americana, aos 50 foi a vez das bruxas e vampiros.
    Felizmente escapei da auto-ajuda e agora na velhice redescubro a velha e boa literatura policial em que
    um detetive inteligente e perceptivo, de preferencia solteirão bonito, ironico, rebelde e temerário, faz toda
    a diferença.

    Resposta
    • abril 20, 2015 em 8:27 pm
      Permalink

      Legal Al, adoramos muito tb! Obrigada pelo comentário =)

      Resposta
  • abril 22, 2015 em 12:17 am
    Permalink

    Muito bom. O policial é uma ótima iniciação e curtição por toda a vida.

    Resposta
  • Pingback:Pátria armada: 50 mil enredos policiais - PubliKador.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Que tal assinar a nossa newsletter?

Holler Box