Lugar Sombrio, do casal Warren, é de gelar os ossos

Por Rogério Christofoletti – Depois de cemitérios, apenas um lugar aparece com tanta frequência em histórias de terror: casas mal-assombradas. No imaginário popular, elas são construções velhas, descuidadas, escuras e quase sempre sujas. São cobertas por teias de aranha, são silenciosas, empoeiradas e inabitadas, ao menos por gente viva. Mas esse cenário é um lugar até confortável se comparado à morada da família Snedeker em Southington, Connecticut, Estados Unidos. Afinal, o lugar foi o lar do casal Carmen e Al, de seus filhos e sobrinhas em meados dos anos 1980 e ele não parecia nada suspeito. Era uma elegante casa em estilo colonial, com dois andares, porão, espaçosa e num bairro muito tranquilo. Melhor ainda: o aluguel cabia no bolso e não ficava longe do hospital onde o adolescente Stephen passava por um delicado tratamento oncológico.

Abalados com a doença repentina em alguém tão jovem, os Snedeker precisaram mudar de cidade para facilitar a batalha contra o câncer. Pensaram que a sorte estava ao seu lado quando se depararam com o sobrado em reforma. Tudo parecia perfeito até que Carmen descobriu a razão da oferta: na casa, por diversos anos, havia funcionado uma funerária. O leitor vai pensar: ninguém, no juízo perfeito, aceitaria ficar naquele lugar, certo? Mas e se a família estivesse realmente desesperada para mudar? E se não pudessem bancar outro imóvel? E se no local não houvesse morrido ninguém, só tivessem preparado os corpos para as despedidas finais?

Foi o que pensaram os Snedeker e não foi preciso muito tempo para que vivessem o inferno sob aquele teto. Primeiro vieram as vozes do porão, os inexplicáveis sopros gelados na nuca e os sonhos horríveis. Depois, pessoas pálidas e tenebrosas começaram a aparecer (e a desaparecer) nos cômodos. Aí, vieram os cutucões e beliscões de mãos invisíveis, outros fenômenos paranormais e ataques físicos e psíquicos cada vez mais graves. Stephen não melhorava, Carmen não acreditava nas queixas dos filhos e se sentia cada vez mais sozinha, já que Al ainda não tinha conseguido se transferir para cidade e viajava toda semana.

 

Lugar sombrio, de Ray Garton e do casal Ed e Lorraine Warren, é um livro que conta em detalhes o sofrimento dos Snedeker naquela maldita casa. Da série Arquivos Sobrenaturais, o volume vem na sequência de “Demonologistas”, estréia da dupla de caça-fantasmas no Brasil pela DarkSide Books em 2016.

 

Se você não liga os nomes às pessoas, lembre-se de Amityville (outra casa mal-assombrada) e da boneca Annabelle. Ed e Lorraine foram chamados nessas ocasiões para enfrentar possessões, espíritos malignos e demônios, e com isso construíram uma carreira de décadas fazendo conjurações e desafiando as trevas.

Se no livro anterior, diversos casos ficaram diluídos ao longo das 272 páginas, em Lugar sombrio, o leitor fica o tempo todo hospedado com a família atormentada. Os capítulos curtos dão ritmo para a leitura e é possível devorar outras 272 páginas em um ou dois dias, dependendo da coragem de quem lê. A prosa crua – quase jornalística – realça o realismo das situações descritas e o drama humano dos personagens apela para a nossa compaixão. Diferente de seu antecessor, em Lugar sombrio, o casal paranormal não é o centro das atenções, o foco das câmeras. As relações familiares, os sentimentos humanos, as fraquezas individuais e os destinos dilacerados de pessoas comuns sobem ao palco e o ocupam sem nenhuma cerimônia. Um segredo odioso e inaceitável escorre por aquelas paredes e se impregna nas vigas do edifício. E o que sustenta aquilo tudo é violência, dor, e terror, muito terror.

 


A história dos Snedeker foi adaptada para o cinema em 2009 e chegou às salas de exibição com o título “Evocando espíritos” (The Haunting in Connecticut), e reserva alguns sustos, mas se distancia em muitos momentos da história original e é bem mais leve que o livro. Na ânsia de comprimir os acontecimentos, várias passagens arrepiantes foram deixadas de fora pelos realizadores, o que faz da leitura uma experiência mais brutal e marcante.

Lugar sombrio vem elegantemente embalado numa capa que simula aquelas velhas edições de capa dura revestidas com tecido vermelho-arroxeado. Desgastada de propósito, suja, mas com letras em dourado e tortuosas cruzes riscadas. O que tira um pouco do brilho da edição são os deslizes na revisão de texto. Contei meia dúzia de escorregões na flexão verbal, ortografia e digitação (veja as páginas 23, 29, 77, 133, 175 e 244). Parece pouco, mas a DarkSide tem uma equipe de revisores que não costuma cochilar…

Apesar disso, Lugar sombrio é uma excelente diversão. Até mesmo para você que se considera cético e corajoso. Inclusive para essa pessoa pálida e sem vida atrás de você…


COMPRE AQUI – Ed & Lorraine Warren. Lugar Sombrio

Título: Ed & Lorraine Warren: Lugar sombrio
Autor: Ray Garton
Editora: Darkside Books
Páginas: 272
Este livro no Skoob

SINOPSE – O casal de investigadores paranormais favorito dos darksiders está de volta. Depois do grande sucesso de Ed & Lorraine Warren: Demonologistas, a DarkSide® Books reabre seus Arquivos Sobrenaturais para desenterrar um dos casos mais assustadores dos últimos 30 anos. Descubra a verdadeira história por trás do exorcismo de Connecticut em Ed & Lorraine Warren: Lugar Sombrio. Mesmo quem tem medo do assunto certamente já ouviu falar deles. Seus casos mais famosos, como os de Amityville, Rhode Island e de Enfield, por exemplo, foram adaptados para o cinema. Até mesmo a endiabrada Annabelle está no currículo de assombrações, poltergeists e espíritos obsessores enfrentados pelo casal Warren. Claro,a boneca legítima faz parte da coleção que Lorraine, hoje com 90 anos, mantém em casa. Ed & Lorraine Warren: Lugar Sombrio é o relato meticuloso dos fenômenos que infernizaram a vida de um casal norte-americano após sua mudança para uma antiga casa em que havia funcionado uma funerária anos antes.Um a um, os membros da família passam a ser atacados por uma presença sinistra, em acontecimentos cada vez mais extremos: de vozes na escuridão até violações fantasmas. É nesse ambiente de desespero que Ed & Lorraine Warren são recebidos, prontos para mais um combate direto com o mundo das sombras.

 

Compartilhe aqui!

Rogerio Christofoletti

Jornalista, dramaturgo e professor universitário. Já publicou 11 livros na área acadêmica e escreveu oito peças de teatro. É um dos autores do e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.