resenha

CRÍTICA | Quissama: o império dos capoeiras, de Maicon Tenfen


quissama2

 

Por Ana Paula Laux – “Quissama: o império dos capoeiras” é um romance policial de Maicon Tenfen, escritor catarinense e professor de literatura da FURB (Universidade de Blumenau). Publicado em 2014 pela Editora Biruta, o livro trata de temas que envolvem a corte imperial portuguesa, a escravidão no Brasil, a arte da capoeira e a sociedade carioca no final do século 19.

Sob a premissa de ter encontrado antigos manuscritos, Tenfen narra a história de Daniel Woodruff, um inglês levemente caricato e ex-assistente de um importante investigador da Scotland Yard. Após uma tragédia pessoal, Woodruff desiste da carreira e passa da mendicância a serviços no transporte marítimo, viajando pelo mundo para superar suas angústias pessoais. De passagem pelo Brasil, ele presta especial atenção às tradições e cultura locais, e também acaba se envolvendo em uma investigação de grande repercussão nos jornais do Rio de Janeiro. O fato atrai a atenção de Vitorino Quissama, um jovem escravo de incrível habilidade nas rasteiras e rabos de arraia da capoeira e que procura desesperadamente pela mãe desaparecida.

quissama3

“Era um moleque de quatorze ou quinze anos.
Cruzou a porta da taverna e veio cambaleando em minha direção.”

x
Os contornos que a história toma instigam a leitura a cada novo capítulo, já que Woodruff encontra inesperados desafios no curso da investigação. Um dos enfoques mais curiosos é seu envolvimento com o escritor José de Alencar, ministro da Justiça do Império que busca ajuda para solucionar um misterioso caso de assassinato. Interessante também é o aspecto histórico da trama, com descrições sobre a capoeira não apenas como uma expressão cultural mas também como uma arte de defesa pessoal entre os escravos, que se valiam da excelência no uso de navalhas para lutar. Os traçados das gangues do Rio de Janeiro imperial, os Nagoas (formados apenas por escravos africanos) e os Guaiamuns (de origem indígena) compõem boa parte da trama, e me interessaram tanto que fui pesquisar mais sobre o assunto. Constituídas por escravos soltos nas ruas, imigrantes e mestiços, estes grupos urbanos realmente dividiam o controle da cidade, “guerreando” nos entornos de chafarizes e ocupando regiões próprias do cenário carioca.

quissama1

A combinação de mistério, conspiração e resgate histórico são os aspectos mais envolventes de “Quissama”, bem como a constatação de um país desde então refém da corrupção entranhada nas nossas instituições de poder. O relato daquela sociedade escravocrata – a história se passa anos anos antes da Lei do Ventre Livre ser assinada – mostra um Brasil ainda dependente do trabalho escravo e andando em descompasso com as evoluções do mundo (o primeiro país a abolir a escravidão foi a Dinamarca, em 1792). O livro vem ainda com belos desenhos do ilustrador Rubens Belli (em alguns momentos, eles até me lembraram antigas edições da Coleção Vagalume). Uma boa pedida!

star4

quissamaTítulo: Quissama
Autor: Maicon Tenfen
Editora: Biruta
Páginas: 308
Este livro no Skoob

SINOPSE – O moleque Vitorino Quissama foge da senzala para procurar a mãe desaparecida. Recorre ao viajante Daniel Woodruff, ex‑agente da Scotland Yard que pode ajudá‑lo em sua missão. Transitando entre os salões da corte e as precárias moradias dos cortiços, a dupla terá de enfrentar os perigos e as injustiças de uma sociedade sustentada pelo trabalho escravo.

ana2

Anúncios

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s