Rússia reabre investigação sobre o caso Passo Dyatlov, um mistério de 60 anos

Via 9 news – Promotores russos lançaram uma nova investigação sobre o misterioso caso de nove estudantes que morreram em circunstâncias bizarras depois de desaparecerem em uma viagem de esqui há 60 anos.

 

 

Em fevereiro de 1959, um grupo de sete homens e duas mulheres morreu misteriosamente em uma gelada montanha na região norte dos Montes Urais, na antiga União Soviética. Seus corpos foram encontrados longe das barracas, alguns descalços, outros com fraturas pelo corpo e outros parcialmente vestidos.

Com o passar dos anos, muitos livros e documentários abordaram a história e o que poderia ter causado as estranhas mortes dos esquiadores, que tinham como líder Igor Dyatlov, um aluno do quinto ano. A polícia nunca chegou a respostas satisfatórias sobre o que aconteceu, concluindo na época da investigação que o “poder espontâneo da natureza” era o culpado pela morte dos jovens.

 

 

O caso Passo Dyatlov, como ficou conhecido, foi comparado a outros mistérios não resolvidos como o do navio abandonado Marie Celeste. Também inspirou muitas teorias ao longo das décadas, até uma que sugere a interferência de alienígenas no desaparecimento do grupo.

Agora as autoridades russas pretendem esclarecer o assunto de vez investigando três teorias consideradas prováveis, todas relacionadas com fenômenos naturais: avalanche, neve ou um furacão.

Para conhecer os detalhes do caso, confira o texto da nossa Série Mistério.

 

Um comentário em “Rússia reabre investigação sobre o caso Passo Dyatlov, um mistério de 60 anos

  • 18 de fevereiro de 2019 em 2:58 am
    Permalink

    Foram extra terrestres..sem marcas na neve de um intruso, radiação extrema nos corpos, ausência de língua em um dos cadáveres, fotos tiradas pelos montanhistas mostram ovinis no céu.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: