Colunas

As opiniões e resenhas publicadas no literaturapolicial.com não necessariamente refletem a opinião dos outros colunistas do site. Elas são de responsabilidade pessoal dos seus autores.

notacoluna5autor2
Johnny vai à guerra, Dalton Trumbo

Pode um livro ser ao mesmo tempo bem-vindo e totalmente inoportuno? “Johnny vai à guerra” mostra que sim. Lançado em 1939, dois dias depois do começo da Segunda Guerra Mundial, o romance pacifista de Dalton Trumbo provocou todo tipo de reação à esquerda e à direita. Os Estados Unidos estavam prestes a entrar em mais um conflito armado e a contundência da crítica e a força narrativa daquelas páginas reativariam memórias parcialmente sepultadas da guerra de 1914. O livro trouxe sucesso e reconhecimento a Trumbo, que ganhou o National Book Award – que na época tinha outro nome – e o romance esgotou nas livrarias. Apesar disso, o autor e seus editores decidiram não reeditá-lo antes que a guerra terminasse: o mundo estava muito atormentado com tudo o que se passava no front.

notacoluna1outro3
VÍDEO | Em águas sombrias, Paula Hawkins
“Em Águas Sombrias” foi escrito pela Paula Hawkins, a mesma autora de A Garota no Trem, livro que vendeu 20 milhões de cópias no mundo. O mistério vai ser descobrir o que aconteceu com uma mulher que é encontrada morta em um rio numa cidade de interior da Inglaterra. Foi assassinato ou foi o suicídio? O rio que a Paula Hawkins cria nesse livro é simbólico, porque ele vai trazer consigo um histórico de mortes misteriosas e trágicas, com outros casos de mulheres que escolheram aquele mesmo lugar pra se suicidar no passado e também num presente recente. É um lugar marcado por suicídios, onde até o ponto que essas mulheres perderam a vida tem um nome, chamado Poço dos Afogamentos.

notacoluna_raquelraquel_p
República Paradiso, Sergio Lang
Com um nome atrativo, nos desviando da temática tensa que vem a seguir, o autor conseguiu trazer para a literatura policial brasileira uma narrativa interessante e que empolga os amantes de história. Para um romance de estreia, o livro é ótimo!

notacoluna2josue
O desaparecido, Dror Mishani
Eu nunca tinha lido um romance policial israelense. Essa constatação me sobreveio no instante em que pus os olhos na capa de O Desaparecido (Companhia das Letras, 296 páginas), e me despertou interesse imediato pelo livro, escrito por Dror Mishani, acadêmico especializado em literatura de mistério que fez o salto da pesquisa para a prática com este romance de estreia, lançado em 2011. Mais dois vieram desde então, com direitos vendidos para 15 línguas.

notacoluna3luciana_p
TOP 5 – Adaptações imperdíveis de Stephen King

Adaptar livros e contos de Stephen King para o cinema não é novidade para ninguém. Já são mais de 50 títulos adaptados para a telona, além daqueles que viraram séries. Atualmente, são pelo menos três produções que estão no forno: a badalada saga A Torre Negra, o clássico A Coisa e o angustiante Jogo Perigoso.

notacoluna4perfil rodrigo2
Os pássaros, Frank Baker

Não se assuste se, hoje à noite, um pássaro bicar a sua janela. Ele chegará de mansinho, sobrevoando a sua casa, contaminando os seus hábitos e, em breve, não te deixará caminhar sozinho. Qual é o verdadeiro significado dos pássaros?x