cinema

Para entender melhor Donnie Darko (ou não)


Foto 046

Por Luciana da Cunha – Um cara vestido de coelho te acorda no meio da noite e começa a te convencer a cometer uma série de delitos. Quando você volta pra casa, descobre que a turbina de um avião caiu justamente no seu quarto, onde você estaria dormindo lindamente caso o coelhão não tivesse te acordado. Quem já assistiu Donnie Darko conseguiu identificar esta série de eventos e sabe o que vem a seguir, quem ainda não viu, já sabe a pegada que a trama vai seguir.

Sobre as pessoas que assistiram ao filme, podemos separá-las em dois grupos: as que não entenderam e as que acham que entenderam. Não quero desdenhar da inteligência de ninguém, só digo que as pessoas acham que entenderam porque o próprio roteirista Richard Kelly nunca forneceu uma explicação definitiva sobre tudo aquilo que acontece no filme e muito menos por que elas acontecem.

O legal de histórias que deixam pontas abertas é justamente essa ampla margem para que os fãs criem teorias e sempre descubram algo novo a cada vez que assistem a determinado filme. Acontece isso com 2001: Uma odisseia no espaço, quase toda a filmografia do David Lynch e algumas séries que exploram isso parcialmente, como Lost e, mais atualmente, Game of Thrones e Stranger Things.

Pra quem já é fã declarado de Donnie Darko, a DarkSide books faz um baita fan service e lança o roteiro do filme em uma edição bonitona, que os colecionadores de livros exibem com orgulho na estante. Como a história não foi convertida em romance (como foi o caso do livro de Star Wars, também da DarkSide), as pessoas pouco acostumadas com roteiros podem estranhar a leitura. A ambientação é mais seca e a maior parte das ações está no diálogo. Não tem muito aquela coisa de saber o que cada personagem viu, sentiu e quais as verdadeiras motivações de cada um.

Confesso que a parte mais legal do livro pra mim nem foi o roteiro em si (nesses casos prefiro o filme mesmo), mas toda a parte de prefácio, incluindo um do ator Jake Gyllenhaal, astro do filme, e da entrevista do roteirista Richard Kelly. Aliás, não pule a entrevista! Ela é a parte mais legal, principalmente pra quem curte cinema e já pensou em trabalhar no ramo. Kelly conta como foi toda a história por trás da produção de Donnie Darko: como ele era só um garotão estreante em Hollywood, como ninguém levava o roteiro dele (e nem ele) a sério, como a produção só engrenou depois que Drew Barrymore abraçou o projeto e como foi dirigir o filme em apenas 28 dias – curiosamente a mesma duração dos eventos após a queda da turbina na trama.

Foto 048

Foto 047

O livro também traz alguns apêndices legais, como o livro da Vovó Morte e alguns esclarecimentos do que realmente aconteceu no filme. Como falei, as explicações não são definitivas, então ainda há bastante margem pra interpretações pessoais. Ainda assim, dá uma certa vantagem de compreensão aos leitores.

Para aqueles que não assistiram ao filme ainda, recomendo começarem por ele e não pelo livro. Isso porque aqui foi feito o caminho inverso da maior parte dos casos: não foi um livro que foi adaptado às telonas, foi o roteiro de algo essencialmente cinematográfico que ganhou as páginas de um livro.

A leitura do roteiro em si pode até não acrescentar muito, mas todos os materiais adicionais que já citei aqui (prefácio, entrevista e apêndices) deixarão a sua leitura muito mais rica e prazerosa. Para os que já são fãs do coelhão, é uma leitura mais do que recomendada, além de um belo item para a sua estante de livros.

(Imagens: Ricardo Kühl, Newmarket Films)

parceria_dark

star4

darkoTítulo: Donnie Darkomaxresdefault
Autor: Richard Kelly
Tradutor: Antônio Tibau
Editora: Darkside Books
Páginas: 254
Este livro no Skoob

SINOPSE: A história de Donnie Darko é fácil de resumir – e talvez por isso mesmo ele tenha se transformado no filme preferido de tanta gente mundo afora: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário? Enquanto espera pelo fim do mundo (contagem regressiva em 28:06:42:12), e pelo Dia das Bruxas, Donnie enfrenta conflitos que todos nós já experimentamos em algum momento da vida: professores autoritários, a descoberta de uma paixão, hormônios à flor da pele, diálogos reticentes entre pais e filhos, a eterna busca pelo sentido da vida – se é que ele pode mesmo ser encontrado.

luciana2

Anúncios

5 respostas »

  1. Também recomendo ver o filme antes. Até pq se pegar introdução e entrevista você vai ficar boiando (já fica no filme, que dirá assim, hahaha). Adoro ver os vídeos de teorias de Donnie Darko, tem uns muito legais. PArabéns pela resenha ❤ E a foto linnnndaaa!Bjs bjs

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s