news

Patricia Cornwell afirma que crianças estavam entre as vítimas de Jack, O Estripador



(Foto: Arquivo Metropolitano de Londres)

 

Em um artigo para o jornal Mirror, Patricia Cornwell falou a respeito da pesquisa de 16 anos que fez sobre o famoso assassino em série Jack, O Estripador, e que resultou em um livro que ela está lançando este mês.

Em “Ripper: The Secret Life of Walter Sickert”, Cornwell reforça a real identidade do serial killer, que teria sido o pintor inglês Walter Sickert (1860 – 1942). Entre as razões que a fizeram investigar o caso novamente – ela já havia lançado um livro em 2003 sobre o assunto -, estão a influência do legendário investigador da Scotland Yard, John Grieve, que compartilhou com a escritora detalhes não revelados ao público na época dos assassinatos, como o fato de que Sickert confessou a um número de pessoas que ele estava envolvido nos assassinatos.

Segundo Patricia,

Sickert falava incessantemente sobre o Estripador, fazendo comentários extravagantes que são registrados em cartas e várias lembranças e biografias escritas por seu círculo de amigos artistas”. Ela acrescenta que “em uma carta de Sickert recentemente trazida à minha atenção, ele menciona o Estripador, e há outros relatos de reivindicações preocupantes que ele fez – incriminatórios que o colocariam certamente na mira da Yard se os assassinatos tivessem acontecido hoje.”

 

As provas sustentadas pela autora são baseadas em evidências históricas e científicas, principalmente focadas nas cartas enviadas pelo assassino à polícia em comparação às cartas do próprio Sickert e nas provas circunstanciais que ela relacionou ao caso.

Patricia Cornwell afirma em novo livro ter provas de que Sickert foi Jack, O Estripador

O pintor inglês Walter Sickert (1860 – 1942)

x

 

Sobre o assassino, ela complementa:

Ele não matou apenas cinco pessoas, e ele não parou em novembro de 1888. Ele não estava morto ou em um asilo em algum lugar. Ele estava vivo e bem em seu caminho para se tornar um artista famoso que um dia daria lições de pintura para Winston Churchill. Sim, Jack, o Estripador… Suas próprias notas manuscritas e datas em esboços deixaram um rastro, colocando-o em teatros de Londres em momentos quando aconteceram quatro dos cinco assassinatos atribuídos ao Estripador… Pessoas reais morreram. Elas foram mutiladas, desmembradas, em alguns casos possivelmente canibalizadas, e suas vítimas incluem crianças, se você acreditar no que o Estripador se vangloria em suas cartas zombadoras”.

 

“Ripper: The Secret Life of Walter Sickert” sai pela editora Thomas & Mercer, e estará disponível a partir de 28 de fevereiro pela Amazon. Ainda não há previsão de estreia no Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s