Em 6 de novembro de 1941 morria Maurice Leblanc, criador de Arsène Lupin

Em 6 de novembro de 1941 morria Maurice Leblanc, criador de Arsène Lupin

 

O escritor francês Maurice Leblanc entrou para a história por ter criado um dos personagens mais famosos da literatura francesa, o “ladrão-cavalheiro” conhecido como Arsène Lupin.

Leblanc nasceu em 1864 em Rouen, uma cidadezinha localizada no noroeste da França. Inicialmente cursando Direito, ele abandonou a faculdade e, em Paris, trabalhou como jornalista. Começou a publicar crônicas em jornais até que seu editor, Pierre Laffitte, pediu para que criasse uma história policial para competir com a popularidade de Sherlock Holmes na Inglaterra.

Assim nasceu Arsène Lupin, que estreou na extinta revista Je Sais Tout e logo tornou-se um sucesso. Atípico, Lupin ele é mais considerado um anti-heroi por causa de sua natureza criminosa, além de ser um mestre em fugas sensacionais e crimes perfeitos.

Leblanc publicou mais de 60 contos e livros na carreira, porém ficou conhecido mesmo pelas histórias de Lupin, que até hoje encantam os leitores. Ele morreu em 6 de novembro de 1941, em Perpignan.

Livros e e-books de Maurice Leblanc

 

Conheça o livro

Inscreva-se no canal

 

DICA DE LEITURA

Título: Arsene Lupin contra Herlock Sholmes
Autor: Maurice Leblanc
Tradução: André Telles e Rodrigo Lacerda
Páginas: 312
Editora: Zahar
Compre o livro/e-book

SINOPSE – Arsène Lupin é o ladrão de casaca mais famoso e admirado que o mundo já conheceu. Genial e sedutor, ele age de acordo com suas próprias leis, mas sempre obedecendo a um código de honra cavalheiresco. Nesse volume, o segundo da série, Lupin trava um inesquecível duelo com seu arquirrival, o detetive inglês Herlock Sholmes, em duas histórias mirabolantes e muito divertidas: “A Mulher Loura” e “A lâmpada judaica”. Levará a melhor quem for mais rápido – no poder de raciocínio e dedução ou, se necessário, com os punhos. Essa aventura de um dos personagens mais clássicos da literatura policial traz o texto integral em primorosa tradução de André Telles e Rodrigo Lacerda – vencedores do Prêmio Jabuti -, apresentação e cronologia de vida e obra do autor. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *