Boneco de Neve: uma ficção policial de Jo Nesbo

Boneco de Neve: uma ficção policial de Jo Nesbo

 

Boneco de Neve é o sétimo livro da série com o detetive Harry Hole, um policial norueguês que precisa lidar com demônios pessoais enquanto caça um serial killer em Oslo. O criminoso mata mulheres sem conexão aparente no primeiro dia de inverno de cada ano, mas ele tem um ‘modus operandi’ que a polícia demora para identificar.

As mulheres desaparecem logo após um boneco de neve ser construído no jardim de suas casas, não raro vestindo uma peça da pessoa desaparecida. A investigação começa lenta e se torna uma caçada cheia de surpresas e momentos tensos até o final do livro. Não é tão difícil descobrir o que está acontecendo na história, mas a psicologia de Harry é mais atraente do que o mistério que ronda a identidade do serial killer.

Jo Nesbo tem uma escrita muito envolvente e particularmente descritiva. Ele faz o leitor sentir as dores do detetive, suas dúvidas existenciais, a luta contra o vício na bebida, a fragilidade de alguém que por fora aparenta ser um detetive sem medo de enfrentar o perigo, mas por dentro é uma bomba relógio, prestes a explodir diante de questões pessoais mal resolvidas. Os personagens têm níveis de profundidade que os tornam críveis também, em maior ou menor grau.

As referências musicais roqueiras de Harry Hole são divertidas, possivelmente as mesmas de Jo Nesbo, já que ele também é músico e personagens desse naipe costumam ser o alterego de seus criadores. Destaque ainda para o lado tétrico dos conhecidos policiais nórdicos, muitos expondo mortes horrorosas (decapitações, empalamentos) em uma região do mundo onde nada disso é comum (eu sei disso porque morei cinco anos na Suécia; acredite, crimes assim não são comuns).

“Já possuía algumas respostas, mas não todas. Nunca todas. Por exemplo: se maldade e loucura são duas coisas distintas ou se somos apenas nós que decidimos chamar de loucura tudo que está além daquilo que compreendemos como motivo para destruição”

 

Harry Hole tem ares de Wallander, o detetive sueco de Henning Mankell que também é alcoólatra e cheio de problemas emocionais para lidar. Se tem alguma coisa que o inverno rígido da Escandinávia proporciona além de tosses e resfriados é tempo. É preciso fazer alguma coisa com tanto tempo disponível em casa, sendo acalentado pelos aquecedores internos e se embriagando com baldes de café. E já que não se pode empalar o frio…

Um alerta é que há alguns spoilers de casos passados no decorrer da leitura. Para quem não gosta de revelações desse tipo, melhor começar com o primeiro livro e seguir a cronologia das publicações.

* Livro enviado ao site pela Editora Record
Livros e e-books de Jo Nesbo

 

SOBRE O LIVRO

x

Título: Boneco de neve
Autor: Jo Nesbo
Tradução: Grete Skevik
Páginas: 420
Editora: Record
Compre o livro / e-book

SINOPSE – Considerado seu livro mais ambicioso pelo jornal inglês The Guardian e comparado a Silêncio dos Inocentes, de Thomas Harris, pelo The Times, Boneco de neve é o seu livro mais arrepiante. No dia da primeira neve do ano, na fria cidade de Oslo, o inspetor Harry Hole se depara com um psicopata cruel, que cria suas próprias regras; O terror se espalha pela cidade, pois um boneco de neve no jardim pode ser um aviso de que haverá uma próxima vítima. No caso mais desafiador da sua carreira, Hole se envolve em uma trama complexa e mortal, com final surpreendente.

2 comentários sobre “Boneco de Neve: uma ficção policial de Jo Nesbo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *