Caso chocante sobre criança assassina é publicado no Brasil

Aos 11 anos, ela foi julgada pela morte de dois meninos na cidade inglesa de Scotswood. Mary Bell foi condenada em 1968 pelo assassinato de Martin Brown e Brian Howe, crianças de respectivamente 3 e 4 anos. O crime chocou a Inglaterra e tornou-se mundialmente famoso pelo fato de Mary, a assassina, ser uma criança também.

 

 

Em “Por que crianças matam: A história de Mary Bell”, ela conversou com a jornalista Gitta Serenity sobre sua infância, os crimes, o julgamento público e a prisão pela qual passou. Martin Brown, o primeiro menino a morrer, foi estrangulado em uma casa abandonada. Brian Howe, de 4 anos, também foi estrangulado em um terreno baldio e teve a letra M riscada no estômago, além de ter tido o cabelo cortado e outras mutilações.

 

Martin Brown and Brian Howe, as vítimas de Mary Bell (Imagem: Bizarrepedia)

 

Mary Bell foi diagnosticada com psicopatia por psiquiatras. Em 1980, ela foi liberada da prisão sob custódia após cumprir doze anos de pena e viveu em anonimato até ser descoberta por repórteres em 1998.

O livro sobre o caso está em pré-venda pela Editora Vestígio.

Compartilhe aqui!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!