Uma estranha em casa, de Shari Lapena

Por Ana Paula Laux – Uma mulher acorda no hospital sem saber como foi parar lá. Sofrendo de amnésia, Karen Krupp é informada pelo marido que teve um acidente e que bateu violentamente o carro contra um poste. Não lembra de ter saído de casa sem bolsa nem carteira, deixando a porta destrancada e dirigindo em alta velocidade para um bairro perigoso da cidade.

Seu marido não consegue explicar porque a mulher teria agido de forma tão desesperadora, já que ela nunca havia recebido nem uma multa de trânsito na vida e não conhecia ninguém no bairro onde foi encontrada.

 

 

O que parecia unicamente um acidente de carro acaba evoluindo para um caso de assassinato, quando um corpo encontrado próximo ao local da batida é associado ao caso. Com a investigação da polícia progredindo, eles começam a descobrir que nada é o que parece ser e desconfiam que a amnésia de Karen seja uma desculpa para esconder uma realidade completamente desconhecida de todos, inclusive do próprio marido dela.

Uma Estranha em Casa tem uma premissa interessante, curiosa, atraente, e o texto da autora é bem fluído, então a leitura é rápida. Há um crime misterioso, uma investigação, e dentro desse contexto ela soube desenvolver o tema porém o final não empolgou, é um tanto clichê.

 

Por que você fugiria de casa se tem uma vida feliz?

 

Lá pela metade do livro, a história até me lembrou um filme bem famoso dos anos 90 com a Julia Roberts, porém a trama se desdobrou de uma forma que me surpreendeu e eu até fui pega de surpresa, já que a autora cria várias possibilidades e só explica o que realmente aconteceu nas páginas finais. Valeu pela leitura e também para conhecer um livro da Shari Lapena. 

O livro foi enviado pela Editora Record e veio com uma luvinha rosa, uma pista que tem tudo a ver com a história. Shari Lapena é a mesma autora de O Casal que Mora ao Lado, suspense lançado em abril de 2017 pela Editora Record, e que fez razoável sucesso entre os leitores. Para quem não tem grandes expectativas e quer apenas ler um thriller rápido e sem compromisso, fica a dica.

 

* Livro enviado pela Editora Record

 

Título: Uma estranha em casa
Autora: Shari Lapena
Tradução: Márcio El-Jaick
Páginas: 266
Editora: Record
Este livro no Skoob

SINOPSE – Karen Krupp acorda no hospital, sem ter a menor ideia de como foi parar nele. Tom, seu marido, diz que a porta estava destrancada quando ele entrou em casa, as luzes acesas, e que a esposa provavelmente saiu às pressas quando estava preparando o jantar, pelo que ele viu na cozinha. Karen perdeu o controle do carro enquanto dirigia a toda a velocidade e bateu de frente num poste. O mais estranho: o acidente aconteceu num dos bairros mais perigosos da cidade. A polícia suspeita de que Karen esteja envolvida em algo obscuro, mas Tom tem certeza de que não. Ele está casado com ela há dois anos, conhece muito bem a mulher. Será mesmo? Vai perguntar tudo a Karen quando chegar ao hospital, depois de dizer que a ama e que está feliz por ela ter sobrevivido, é claro. Mas Tom não obtém resposta nenhuma. Porque ela não se lembra de absolutamente nada.

 

 

Compartilhe aqui!
  • 14
    Shares

Ana Paula Laux

Jornalista. Trabalha com curadoria de informação, gestão de mídias sociais e criação de conteúdo digital. Em 2014, lançou o e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx).

2 comentários em “Uma estranha em casa, de Shari Lapena

  • julho 24, 2018 em 12:43 pm
    Permalink

    Oi Ana Paula, tudo bem?
    Apesar de não ter o thriller como um de meus gêneros favoritos, me surpreendi com a narrativa bem tramada de Shari Lapena. É de uma escrita simples, sem metalinguagem e/ou uso muito complexo da língua e, ainda assim, não deixa nada a desejar para thrillers maiores e mais complexos. É fato que, ao menos neste livro, fica claro que a autora trabalhou muito mais o desenvolvimento e crescimento das personagens em detrimento de uma narrativa mais abarrotada de acontecimentos e, para mim, essa pareceu uma boa escolha, visto que ela o fez muito bem.
    O único detalhe que me incomodou um pouco foi o último capítulo, onde a autora faz uma espécie de epílogo. A nova personalidade dada por ela à Karen, em meu ponto de vista, enfraquece a narrativa – que, por sinal, fora tão bem construída até então.
    Abraços!

    Resposta
    • julho 24, 2018 em 1:14 pm
      Permalink

      Sim, concordo contigo quanto à evolução das personagens! Também me incomodei com o último capítulo, mais pela outra personagem da história do que pela Karen. Achei que o motivo podia ter sido um pouquinho melhor do que aquele, sabe? Esses finais são cansativos e meio clichês, penso eu rs… Mas a autora é interessante, vou ler mais livros dela no futuro, com certeza. Beijos!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Que tal assinar a nossa newsletter?

Holler Box