Dashiell Hammett foi um dos principais nomes da literatura noir

 

CRIOU SAM SPADE – Samuel Dashiell Hammett nasceu em Maryland, Estados Unidos, em 1894. Frequentou a escola até os 14 anos, mas largou tudo para trabalhar. Foi entregador de jornal, operário de uma fábrica de enlatados, estivador e detetive particular. Isso mesmo!

Em 1922, largou tudo de novo para ser escritor. Publicava contos em revistas de ficção científica e policial, histórias recheadas de personagens cínicos e maliciosos que logo agradaram os leitores. Hammett usou a própria experiência como detetive da Agência Pinkerton, onde trabalhou de 1915 e 1921, para criar o universo dos seus personagens. Ficou conhecido especialmente por criar Sam Spade, símbolo do detetive durão que aparece no livro “O falcão maltês”, de 1930.

Um episódio muito conhecido em sua vida aconteceu em 1951, quando foi perseguido pela Comissão de Atividades Antiamericanas, do senador Joseph McCarthy. O escritor foi acusado de esconder informações sobre amigos comunistas e, como não colaborou, passou cinco meses em cana.

 

Dashiell HammettMinutos antes de testemunhar no Senado (Getty Images)

 

Dashiell Hammett escreveu cerca de 80 contos e cinco romances policiais, e até hoje é lembrado como um dos grandes nomes da literatura policial. No fim da vida, teve problemas financeiros e de saúde. Em 10 de janeiro de 1961, aos 66 anos, não resistiu a um câncer de pulmão.

 

 

Veja mais em Mestres da Ficção

 

Ana Paula Laux

Jornalista. Trabalha com curadoria de informação, gestão de mídias sociais e criação de conteúdo digital. Em 2014, lançou o e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx). Contato: analaux@gmail.com
Compartilhe aqui!
  • 18
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ana Paula Laux

Jornalista. Trabalha com curadoria de informação, gestão de mídias sociais e criação de conteúdo digital. Em 2014, lançou o e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx). Contato: analaux@gmail.com

Um comentário em “Dashiell Hammett foi um dos principais nomes da literatura noir

  • 11 de janeiro de 2018 em 12:55 pm
    Permalink

    Um dos maiores da literatura noir, gosto do seu estilo, dos seus livros e contos, mas prefiro o Chandler.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!