Cinco séries policiais – ou quase – para assistir no Netflix

Cinco séries policiais – ou quase – para assistir no Netflix

 

Por Rodrigo Padrini – Que tal irmos lá para casa e assistirmos um Netflix? Vamos desmarcar aquela saída e ficar debaixo das cobertas vendo série e tomando um bom vinho? Garanto que você já pensou ou recebeu algum convite parecido nos últimos meses. O Netflix vem, cada vez mais, se consolidando como um serviço de vídeo procurado e vantajoso, e substituindo aos poucos a televisão convencional. Nos últimos anos, suas produções originais ganharam espaço e tem muita coisa boa por aí.

Como não ficamos satisfeitos apenas com livros policiais, vamos indicar algumas séries bem interessantes para você explorar no catálogo do Netflix. Assisti algumas há bastante tempo e não farei muitos comentários. Outras estão mais frescas na memória. Apesar de estar sendo constantemente atualizado, as séries citadas logo abaixo parecem permanecer no catálogo brasileiro.

 

The Killing (2011-2014)

Baseada em uma série de televisão dinamarquesa, The Killing é uma produção norte americana que, apesar de não ser inicialmente uma produção original do Netflix, contou com o seu apoio para a produção e transmissão de suas duas últimas temporadas. Com quatro temporadas no total, a série conta com uma dupla de policiais carismáticos – Sarah Linden (Mireille Enos) e Stephen Holder (Joel Kinnaman) – e um clima constantemente chuvoso em Seattle, Washington. Para mim, a série deixou saudades, mas terminou belissimamente.

 

River (2015)

Seis episódios apenas e muita história pra contar. River é uma série britânica filmada em Londres, Inglaterra, e conta a história do detetive John River, que vive em algum lugar entre o mundo dos vivos e dos mortos. Produzida pela BBC, a série conta com o excepcional ator sueco Stellan Skarsgard no papel principal e uma atmosfera genial. Além da investigação que conduz a única temporada da série, a produção traz um quê de psicologia e de drama, e vai te emocionar com certeza.

 

Marcella (2016)


Mais uma série britânica com poucos episódios na lista. Produzida pela ITV, a série tem como protagonista a detetive Marcella Backland (Anna Friel) e, como trama principal, a volta de um serial killer à ativa onze anos depois, um caso não resolvido de sites de relacionamento e prostituição. As questões psicológicas que permeiam todos os episódios e a bela fotografia, fazem com que Marcella seja uma excelente opção para quem curte aquele suspense policial. São apenas oito episódios em uma única temporada. Aproveite todos.

 

Doctor Foster (2015)

Ok, outra série britânica produzida pela BBC. Doctor Foster talvez se aproxime mais do drama, mas não deixa de cativar nosso interesse por investigações. Também com poucos episódios – são apenas cinco -, a série conta a história da Dra. Gemma Foster (Suranne Jones), chefe de um setor no hospital onde trabalha e que suspeita que o seu marido está tendo um caso, se envolvendo, a partir de uma pequena desconfiança, em uma perigosa trama psicológica. Acompanhamos os dilemas morais e os pensamentos da nossa protagonista. Recomendo. A BBC prometeu uma segunda temporada para 2017.

 

The Investigator (2017)

Os britânicos estão com tudo. Dessa vez, no entanto, lidamos com um caso real. The Investigator é uma série de quatro episódios produzida pela Netflix que, ao estilo Making a Murderer, traz uma nova investigação para um caso não solucionado ou, pelo menos, não satisfatoriamente resolvido. A filha de Carole Packman procura o detetive particular Mark Williams-Thomas para tentar solucionar o desaparecimento de sua mãe, ocorrido em 1985. Nos deparamos com uma história absurda de traição, abuso e cumplicidade. Como li em alguns comentários por aí, a série não chega aos pés de Making a Murderer, mas é uma boa dica para quem se interessa por casos bizarros. E você? Mais alguma dica?

19 comentários sobre “Cinco séries policiais – ou quase – para assistir no Netflix

  1. Só não vi a The Investigator. Não gostei do Dr Foster (nenhuma dor de traição entre mulher e homem se compara a perda de um filho). As demais vi e gostei, mas prefiro o The Killing original.

    1. Ainda não vi o The Killing original, mas tenho curiosidade. A The Investigator é boa por se tratar de um caso verídico e deixar a gente curioso, apesar de perder para uma série tão boa como Making a Murderer. Abraços Mara

  2. Olá!

    Como assim você falou de Marcella e River e esqueceu de Wallander? Marcella, pra mim, é meio lenta, por isso não engatei de vez, já Wallander (versão da BBC) é maravilhosa, já devorei uma temporada inteira! Infelizmente,é o mais perto que vou poder chegar dos livros de Henning Mankell… Aliás, vi num site gringo que Marcella vai ganhar uma segunda temporada.

  3. Amei The Killing. Me manteve grudada na trama até o final. Acho que a tensão e o drama foram muito bem dosados. Sinto saudades também!
    Agora Marcella pecou nas respostas (pra mim). Terminei a série com um monte de perguntas não respondidas.

    Eu indico The Fall! Gillian Anderson tá maravilhosa.

  4. Dentre as atualmente disponíveis no serviço, recomendo o thriller jurídico baseado em caso real “American Crime Story: The People v. O.J. Simpson”, a americana “The Chicago Code”, do criador de “The Shield – Acima da Lei”, e as britânicas “Line of Duty”, “Jack Taylor” e, reforçando a dica da Kamila, a série baseada nos livros do Henning Mankel, “Wallander”.

    1. Henning Mankel e o seu “Wallander” tanto em livros como em série são verdadeiramente fantásticos. Depois deste sucesso também Jo Nesbo e o seu Harry Hole merecem ser trazidos para os écrans. Depois de Stieg Larsson são dois escritores que, para mim, representam o melhor da literatura policial nórdica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *