lançamentos

| LANÇAMENTOS | Suspense, crime e terror em janeiro e fevereiro


Como não temos muitos lançamentos em janeiro, decidimos reunir os títulos dos dois primeiros meses num post só. Confira os livros selecionados!

Para ver todos os lançamentos, clique aqui.

x

1. Bem Atrás de Você, Lisa Gardner
(Editora Gutenberg)

Após uma tragédia que o separou por oito anos de sua irmã mais nova, Sharlah, o jovem Telly ressurge como o principal suspeito de uma onda de assassinatos. Só uma pessoa é capaz de desenhar o perfil do criminoso: o hábil ex-agente do FBI Pierce Quincy, que é convocado para colaborar no caso. Mas seu envolvimento como pai adotivo de Sharlah pode obscurecer sua linha de raciocínio ou levá-lo para um emaranhado de pistas desconexas, mostrando que o caso pode ir muito além do que parece ser.

x

x

x

2. Garotas Más, Robin Wasserman
(Fábrica 231)

Battle Creek, Halloween de 1991. Principal estrela do basquete do ensino médio local, o popular Craig Ellison é encontrado morto com um tiro na cabeça e um revólver na mão. Em choque, os moradores da pequena cidade acreditam se tratar de um caso de suicídio, especialmente após surgirem rumores sobre rituais de adoração satânica na região. Mas à medida que a rebelde e carismática Lacey Champlain se aproxima da tímida e solitária Hannah Dexter, segredos assustadores envolvendo a morte de Craig podem vir à tona. Vidrada por Kurt Cobain, a sedutora Lacey aos poucos transforma a impressionável Hannah numa cópia de si mesma. E as consequências dessa amizade obsessiva são sombrias e violentas.

x

3. Bile Negra, Oscar Nestárez
(Editora Empíreo)

Uma pandemia se espalha por bairros, cidades e países. Sorrateira, é causada por uma perigosa substância, que age como um verme que fatalmente conquista a vida do hospedeiro. E Vex, um jovem tradutor, precisa recrutar todas as suas forças para conter este avanço. Com origem na Teoria Humoral segundo a qual o bom funcionamento de corpos e mentes depende do equilíbrio entre humores, o romance explora o excesso do mais saturnino deles: a bile negra, ou melancolia — do grego mélas (negro) e cholé (bile).

x

x

x

4. Depois da Queda, Dennis Lehane
(Companhia das Letras)


Depois de ter um colapso mental ao vivo, durante uma transmissão de TV, Rachel Child, antes uma jornalista obstinada e que desbravava o mundo, passa a viver totalmente reclusa. Fora isso, porém, ela leva uma vida ideal, com um marido que parece ideal. Até que, numa tarde chuvosa, um encontro fortuito abala profundamente aquela vida perfeita, assim como seu casamento e ela mesma. Sugada por uma conspiração cheia de decepções, violência e loucura, Rachel precisa encontrar forças nela mesma para superar medos inimagináveis e verdades transformadoras. Emocionante, sofisticado, romântico e cheio de suspense e tensões, Depois da queda é Dennis Lehane em sua melhor forma.

x

5. Akhenaton, Agatha Christie
(L&PM Pocket)

As viagens de Agatha Christie ao Oriente Médio influenciaram vários de seus livros, como Morte no Nilo e Aventura em Bagdá. Mas poucos conhecem Akhenaton, peça que escreveu em 1937. Publicada apenas em 1973, a obra é lançada pela primeira vez no Brasil. Baseada em lendas que lhe foram contadas pelo arqueólogo Howard Carter – descobridor da tumba de Tutancâmon, a quem a autora conheceu em Luxor, no Egito , a história se passa em 1350 a.C., durante o reinado de Akhenaton e Nefertiti. O faraó tenta convencer o povo a abandonar o culto pagão ao deus Amon e se voltar exclusivamente ao deus sol, Aton, o que acabará por suscitar sua trágica queda e a ascensão ao trono de seu genro, Tutancâmon. Com profundo conhecimento do tema, Agatha Christie brinda seus fãs com uma envolvente visão de um dos momentos cruciais da Antiguidade.

.

x

6. Testemunha de acusação e outras peças 
(L&PM Pocket)
Estão aqui reunidas quatro das mais exitosas peças entre as quase trinta que Agatha Christie escreveu ao longo da carreira. No genial Testemunha de acusação (1953), um clássico do drama de tribunal, o leitor, como o júri, é confundido até o último momento sobre quem matou uma velhinha endinheirada. Em A hora H (1956), uma senhora inválida é brutalmente assassinada na sua casa à beira-mar, num ambiente de ódio, suspeita e ciúmes. Em Veredicto (1958), escrita originalmente para os palcos, o pós-Segunda Guerra é cenário para um mistério que gira em torno tão somente de emoções humanas, num thriller psicológico. Em De volta à cena do crime (1960), peça baseada no romance Os cinco porquinhos, uma mulher sentenciada pelo assassinato do marido morre na prisão e, em função de uma carta recebida, a filha da condenada decide, quinze anos depois, reconstituir a cena do crime e inocentar sua mãe.

Anúncios

3 respostas »

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s