Minissérie sobre O Estripador de Yorkshire estreia este mês na Netflix

Minissérie sobre O Estripador de Yorkshire estreia este mês na Netflix
Compartilhe

 

Depois de Ted Bundy, a Netflix lança este mês uma minissérie sobre mais um assassino em série. Desta vez, será o homem que ficou conhecido como O Estripador de Yorkshire.

Peter William Sutcliffe foi condenado pelo assassinato de treze mulheres na década de 1970, e ainda por tentar matar outras sete na Inglaterra. O caso ganhou grandes proporções. A imprensa o apelidou de “O Estripador de Yorkshire” em alusão ao caso de Jack, O Estripador, pois Sutcliffe matava principalmente prostitutas de forma violenta e brutal, e a polícia não conseguia identificá-lo. Ele golpeava as mulheres por trás com um martelo, e depois as matava usando uma faca. Ninguém sabe porque ele assassinava prostitutas mas, em sua defesa, ele afirmou que “ouvia a voz de Deus o mandando matar”.

A polícia demorou para identificá-lo, deixando a população de Yorkshire em pânico. Sutcliffe chegou até a ser descrito fisicamente por uma vítima que conseguiu escapar, mas sempre fornecia um álibi nos interrogatórios. Sua prisão aconteceu após a polícia descobrir que as placas de seu carro eram falsas. Com isso, ele foi preso em janeiro de 1981 e posteriormente confessou ser o Estripador de Yorkshire, dando vários detalhes sobre os assassinatos.

Peter Sutcliffe recebeu vinte sentenças de prisão perpétua, e ficou preso na prisão de segurança máxima de Frankland, em Durham, nordeste da Inglaterra. Ele morreu em novembro de 2020, após ser diagnosticado com Covid-19 e recusar tratamento.

O documentário da Netflix mostrará os crimes pela perspectiva das vítimas que sobreviveram e dos familiares da pessoas assassinadas por Coonan. Também vai explorar os erros da polícia durante a investigação, além de outros crimes que Peter pode ter cometido mas que não chegou a ser responsabilizado.

A estreia da 1ª temporada da minissérie acontece dia 16 de dezembro, quarta-feira.

 

DICA DE LEITURA

Título: Serial Killers – Anatomia do Mal: Entre na mente dos psicopatas
Autora: Harold Schrechter
Tradução: Lucas Magdiel
Páginas: 480
Editora: Darkside Books
Compre o livro
Leia a resenha

SINOPSE – O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein, o psicopata americano que inspirou os mais célebres maníacos do cinema, como Norman Bates (Psicose, de Alfred Hitchcok), Leatherface (O Massacre da Serra Elétrica, de Tobe Hooper) e Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme). Como explicar a compulsão por matar e o prazer de causar dor, sem qualquer arrependimento? De onde vem tanta fúria? As respostas estão no livro da editora DarkSide® Books: SERIAL KILLERS: ANATOMIA DO MAL, dossiê definitivo sobre o universo sombrio dos psicopatas mais perversos da história. Escrito por Harold Schechter – que pesquisa o tema há mais de três décadas e já publicou, inclusive, a biografia de Ed Gein, Deviant (1998) -, o livro é referência fundamental a todos os que se interessam pelo universo da investigação e da criminologia. Pontuado por curiosidades macabras, dados científicos e fatos pouco conhecidos sobre a trajetória dos principais criminosos em série dos Estados Unidos, SERIAL KILLERS: ANATOMIA DO MAL abrange desde a criação do termo serial killer no início do Século XX (conforme exibido na série MINDHUNTER, da Netflix) até o fascínio exercido por matadores seriais na cultura pop (cinema, música e literatura). Com clareza, ritmo e muita informação, Harold Schechter traça perfis psicológicos impressionantes de criminosos que desafiaram a polícia, viraram notícia e continuam a nos assombrar nas telas da TV e do cinema. Além de Ed Gein, a galeria de personagens sinistros inclui o cannibal Jeffrey Dahmer, que chegou a matar e devorar uma pessoa por semana no verão de 1991; a ex-prostituta Aillen Wuornos (inspiração para o filme Monster), que, depois de confessar seis assassinatos, pediu para ser condenada à morte para interromper a matança; o assassino Zodíaco (cuja verdadeira identidade é desconhecida até hoje); Charles Manson, o lunático que comandou o assassinato da atriz Sharon Tate em um ritual macabro; e Green River Killer, principal assassino de prostitutas da história, só capturado pela polícia com a ajuda de outro serial killer. Em SERIAL KILLERS: ANATOMIA DO MAL você vai descobrir como eles matam e por que matam. Por prazer, dor, amor ou desespero. Por conta de famílias disfuncionais e infâncias perturbadoras. Em nome do demônio ou para o jantar… Histórias reais, assassinos reais, de uma maneira que você nunca viu, estudados com profundidade, rigor científico e conhecimento psicológico. Um livro fundamental para quem se apaixonou por MINDHUNTER, CSI, Dexter, Criminal Minds e para quem acompanha o canal Discovery Investigation e quer entender o que se passa na mente dos assassinos mais temidos e cruéis de todos os tempos. Sem dúvida, oriundos de um sociedade que precisa repensar urgentemente como cicatrizar essas feridas abertas.

(Imagem: Netflix)