THE DARK MAN | Como Stephen King criou o homem que habita a escuridão

 

Por Ana Paula Laux – No final da década de 1960, Stephen King escreveu um poema que inspirou a criação de Randall Flagg, um de seus grandes vilões e que aparece em vários livros do autor.

“The Dark Man: O Homem que Habita a Escuridão” traz o poema junto a belas ilustrações de Glenn Chadbourne, uma edição de colecionador publicada pela DarkSide Books.

Vídeo já no canal para quem quiser conhecer um pouquinho sobre o livro+fotos. E não se esqueça de se inscrever 🙂

Livros e e-books de Stephen King

 

Veja a resenha

* Livro enviado ao site pela Darkside Books

 

SOBRE O LIVRO

Título: The Dark Man
Autor: Stephen King
Tradução: Cesar Bravo
Páginas: 160
Editora: Darkside Books
Compre o livro

SINOPSE – A primeira aparição do Homem de Preto aconteceu na Universidade do Maine, em meados dos anos 1960, quando Stephen King imaginou um sujeito sem rosto com botas de caubói, calça e jaqueta jeans, sempre pelas estradas. Mais tarde, esse homem sombrio viria a ser conhecido em todo o mundo como um dos maiores vilões do escritor, Randall Flagg. Na época, porém, King só pensava em perguntas simples: Para onde esse homem vai? Quais coisas terríveis ele viu? E, sobretudo, o que ele fez…? The Dark Man: O Homem que Habita a Escuridão é um poema narrativo do mestre do terror ― com um toque quase biográfico e premonitório para os leitores mais atentos ― sobre um andarilho que habita as sombras da estrada, do mesmo modo que essas sombras o habitam. Acompanham os versos de King as ilustrações detalhistas de Glenn Chadborne, hachuras que criam contornos e revelam expressões, lembranças e seres que espreitam na escuridão e aguardam em silêncio o momento para o bote perfeito, a hora de revelar sua verdadeira natureza. A publicação é uma parceria com a editora norte-americana Cemetery Dance, criada por Richard Chizmar, ele também autor da DarkSide® Books. “Randall Flagg surgiu quando escrevi um poema chamado ‘The Dark Man’, ainda na faculdade. Surgiu para mim do nada, esse cara de botas de caubói pelas estradas, quase sempre pedindo carona à noite, sempre de jaqueta e calça jeans surrados. Escrevi o poema no refeitório da faculdade, no verso de um jogo de mesa, e ele nunca saiu da minha cabeça”, afirma King sobre a origem do personagem. Nesta edição especial e exclusiva da DarkSide® Books, em capa dura e projeto gráfico inédito, aprovado especialmente pelo autor, vamos conhecer um pouco mais sobre o personagem que se tornaria recorrente e fundamental na obra do mestre do terror. Um pouco dele e de todos nós.

Compartilhe aqui!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ana Paula Laux

Jornalista. Trabalha com curadoria de informação, gestão de mídias sociais e criação de conteúdo digital. Em 2014, lançou o e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx). Contato: analaux@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!